terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Perfumes: viciada, euuuu??

AAAAAMO perfumes, mesmo, paixão doida avassaladora, fico com siricutico quando gosto de um que ainda não tenho, passa a ser meu objeto de desejo, algo que definitivamente TENHO que ter e ponto final, não importa que demore meses ou até anos, eu não sossego enquanto não ganho ou compro.

Detalhe, gosto mesmo é dos importados, não que eu seja fresca, explico: o importado vc passa de manhã e à noite o cheiro está exatamente igual, bom, delicioso como pela manhã, coisa que com os nacionais não acontece. Temos um clima tropical e o cheiro dos nacionais modifica ao longo do dia, deveria ser o contrário já que eles foram feitos para o nosso clima né? Vai entender... Outra coisa: não fixam como os importados, por melhor que seja a fixação, não é a mesma coisa, não mesmo.

Já me disseram que fixação é coisa de pele, discordo! Senão na minha pele ou todos fixariam ou não fixariam, o que não ocorre.

Já ouvi também que os melhores fixadores são dos perfumes franceses: CONCORDO!!! Eles permanecem inalterados e fixam na pele de um jeito que até no banho tem que lavar bem o local para sair o cheiro. O cheiro fixa até na roupa, puro loooooosho! Dá bem pra entender (não concordar) porque os franceses não tomam banho diariamente, eles definitivamente possuem os melhores perfumes com os melhores fixadores!!

Abaixo uma fotinho de todos os meus perfumes:


Outro ângulo:


Nomes em ordem alfabética:

Allure - Chanel
Allure Sensuelle - Chanel
Angel ou Démon - Gyvenchy
Carolina Herrera - Carolina Herrera
Dior Addict - Dior
Green Tea - L´Occitane
Laguna - Salvador Dali
L´Eau D´Issey - Issey Miyake
Light Blue - Dolce&Gabbana
Love Spell - Victoria´s Secret
Melissa - Melissa
Neroli - L´Occitane
Presence D´unee Femme Intense - Mont Blanc
Pure Poison - Dior
Rouge Rouyal - Marina de Bourboun
Ruban D´Orange - L´Occitane
White Tea - Tania Bulhões Perfumes

A maioria ganhei do maridão, do meu chefe que graças à Deus viaja todo ano para o exterior e traz um perfume diferente toda vez, aleluia, graças!! rs, da chefofa, de outros diretores e sócios da empresa na qual trabalho. Sei que dar perfume é delicado pq é dificil acertarmos o gosto da pessoa mas eu aaaaaaamo, amo e amo, podem me dar que ficarei toda feliz, toda pimpona!! rsrs

O olfato é o único sentido diretamente ligado às emoções e ao depósito de memórias.

Um livro que mega indico, li na época da faculdade e achei liiiindo demais, envolvente e pra quem aprecia perfume, olfato ou uma história muito rica em detalhes, dinamismo, suspense, leia, vale a pena.

Não assisti o filme, mas sinceramente duvido que seja tão rico em detalhes quanto o livro.

O Perfume

O Perfume é um romance do escritor alemão Patrick Süskind, publicado pela primeira vez em 1985. Foram vendidos 15 milhões de exemplares em quarenta línguas. O título original alemão é Das Parfum, die Geschichte eines Mörders (tradução literal em português, O Perfume, História de um Assassino).

O Perfume foi considerado o livro da década de 1980 na Alemanha.

Inspirado nas teorias de Sigmund Freud. O livro conta a história de um homem que possui um olfato extraordinariamente apurado mas não possui cheiro próprio.

A história situa-se no século XVIII, em Paris, depois em Auvergne, em Montpellier, em Grasse e finalmente retorna a Paris. O protagonista, Jean-Baptiste Grenouille, nasceu no meio de tripas de peixe atrás de uma banca, onde a mãe, que algumas semanas depois foi executada por infanticídios, vendia peixe. Grenouille possui duas características excepcionais:

  • Ele não tem cheiro nenhum, o que assusta sua ama e as crianças com quem ele vive no orfanato, mas que permite que ele passe totalmente despercebido. Durante a história, essa ausência de odor, de que ele se dá conta somente bem mais tarde, será compensada pela criação de perfumes mais ou menos atraentes, que Grenouille utiliza de acordo com as circunstâncias a fim de ser notado pelos outros.
  • Ele tem um olfato extremamente desenvolvido, o que lhe permite reconhecer os odores mais imperceptíveis. Conseguia cheirá–los por mais longe que estivessem e armazenava–os todos em sua memória, também excepcional para relembrar aromas. Esse olfato é sua única fonte de alegria, que ele aproveita para confeccionar, sem a mínima experiência, perfumes de qualidade excepcional.

Durante a sua vida teve vários acidentes e doenças, trabalhou como aprendiz de curtidor de peles e depois como aprendiz de perfumista e, graças às suas características, enquanto foi aprendiz de perfumista aprendeu várias técnicas para a criação de um perfume.

Grenouille um dia encontra uma jovem, com um perfume totalmente diferente de todos os outros milhares de perfumes que ele guardava na memória, e acabará por matá-la, com as suas próprias mãos, de tanto desejar apoderar-se do seu odor. Mas, esta jovem é apenas uma das muitas jovens que o protagonista acaba por matar (25 no total), em busca do perfume perfeito.

No final da história, Grenouille volta a Paris e é partido aos bocados e comido por pessoas devido ao efeito do perfume que tinha posto: um final trágico para o protagonista.

A ação divide-se entre o mundo dos perfumes, traduzido pelo título "O Perfume", que servem para encobrir o mundo dos fedores, dos crimes e da hipocrisia que caracterizam a cidade de Paris no seculo XVIII.

Fonte: Wikipédia

4 comentários:

COMO TUDO DEVE SER *-* disse...

Amada, eu vi que vc tem o perfume da Melissa, é bom? To convencendo minha mãe de me dar um, hehe.
bjos

Sil disse...

Fala sério heim....

rs...

Oh nega, mas tu não tá de férias???

=\

Bjs

Ju emagrecendo disse...

Oi Clau, eu adoro perfumes tb! Mas sou bem enjoada...rs.. Comprei agora nas férias o Light Blue, que você tem e o Frue for life da Diesel. Maravilhosos!

♥ Fernanda disse...

Ahhhh, isso foi pra me deixar com vontade é? kkkkkkkkk
bj